Please assign a menu to the primary menu location under menu

Será que você sabe as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos? Só de olhar, você sabe dizer se aquele seu amigo de olhos puxados é japonês, se o sotaque do seu colega de trabalho é coreano ou se as músicas que sua sobrinha escuta são chinesas? Eu sei, parece bem confuso. No fundo, para não causar brigas, costumamos colocar todos na categoria “orientais”. Porque convenhamos, as vezes é complicado saber assim, só de olhar, a nacionalidade de cada um!  

Ao colocar todos na mesma categoria, você consegue facilmente evitar chamar um japa de chinês ou coisas do tipo. Mas não é a mesma coisa que chamar os brasileiros de sul-americanos? Eu, como brasileira, sei que sou sul-americana, mas não falta algo nessa descrição? Nós brasileiros somos bem diferentes dos chilenos, dos peruanos e até dos hermanos argentinos! Não adianta falar que somos todos “iguais”!

Portanto, esse post vai te apresentar algumas diferenças entre essas três nacionalidades. Assim, da próxima vez que encontrar seu amigo de olho puxado, poderá realmente se conectar com alguma característica da sua nacionalidade. Mas ei, uma dica eu já dou. Todos são diferentes, mas têm algo em comum:  não gostam da piadinha do “abre o olho…”! Anotado? Então vamos as diferenças.

diferença entre japoneses, chineses e coreanos

Língua/Escrita

Para começar a falar das diferenças entre Japoneses, Chineses e Coreanos é melhor começar pela língua, que é o principal fator cultural de cada país. Cada país tem uma língua diferente e, consequentemente, uma escrita própria. Elas são bem diferentes das línguas que nasceram do latim, portanto tem características não comuns para nós. Vamos ver um pouco mais sobre cada uma.

Japonês

A escrita japonesa tem três componentes principais: hiragana, katakana, e kanji. Hiragana e katakana são sistemas silábicos, enquanto kanji são derivados de caracteres chineses. Ai, quantos nomes! Calma, basta saber que muitos caracteres hiragana têm curvas, mas não o formato arredondado exato do coreano, pois chineses e coreanos não utilizam nenhum desses sistemas. E se ficou confuso aqui, na comparação com as outras línguas talvez facilite.

Chinês

A gramática da língua chinesa apresenta uma estrutura diferente das línguas europeias, por este motivo, definições como “substantivo”, “adjetivo” e “verbo” geralmente não funcionam em chinês. A escrita chinesa, em todas suas variantes, é caracterizada pela ausência de um alfabeto. Os logogramas não transcrevem os sons da fala (fonemas), mas significados, e cada grafema pode ser pronunciado de uma forma completamente diferente de acordo com o dialeto. Basicamente, no chinês escrito se você não encontrar os formatos característicos do Hangul coreanos nem dos Hiragana e Katakana japoneses, então provavelmente você está olhando para um texto em chinês. 

Coreano

Os coreanos utilizam um alfabeto fonético chamado Hangul. Esse alfabeto é distinguível pela grande quantidade de formatos circulares e ovais e linhas retas. Então se o texto que você estiver lendo tiver os formatos arredondados, é provável que seja coreano – mas isso não é regra, tá?

Delivery de almoço

Comida

Estamos acostumados a “abrasileirar” tudo, não é mesmo?  E a comida oriental não fugiu desse processo. Quando vamos em restaurantes com comida japonesa estamos comendo alguns pratos típicos de outros lugares além do Japão. O principal exemplo é o yakisoba. A origem do yakisoba é controversa. Mas ele é baseado um prato tradicional da culinária chinesa chamado “Chow mein”, que basicamente é um refogado de verduras com carne e algum tipo de macarrão. Por volta de 1920, os restaurantes chineses começaram a se popularizar no Japão e logo passou a fazer parte da culinária cotidiana japonesa, onde foi adaptado ao paladar dos japoneses. Nos anos 30, o chow mein já era chamado de yakisoba e já era parte do menu em restaurantes e lanchonetes japonesas na região de Tokyo. É um pouco complicado colocar rótulo de origem em cada comida oriental, então vou apenas nos atentar nos pratos essenciais, ok?

Comida japonesa

O principal nome que vem a cabeça quando pensamos em comida oriental é, para a grande maioria das pessoas, o sushi. O famoso arroz recheado com peixe, algas e vegetais é conhecido por todo mundo. Seu melhor amigo, o sashimi, também é bem característico. Inclusive, muitos confundem os dois pois associam simplesmente a “peixe cru”. Mas o sushi pode ser feito apenas de legumes ou outras iguarias. Já o sashimi é a fatia de peixe cru, não tem muito o que inventar além do tipo de peixe.

Comida chinesa

Os chineses gostam muito da mistura de pratos doces com salgados. A parte norte do país se caracteriza principalmente pela importância das massas e frituras: talharim, pastéis, bolinhos de carne, etc. Já a região sul possui um cardápio muito variado. Além disso, quando vamos falar sobre as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos sempre fica aquela dúvida de “qual deles mesmo que come carne de cachorro?”. É isso aí, para nós não é nada legal. Mas para os chineses não é novidade a presença exótica, para os padrões ocidentais, de iguarias como barbatanas de tubarão, carne de cachorro, cobras, escorpiões e gafanhotos.

Comida coreana

Por fim, a comida que é menos abrasileirada. A comida coreana não é tão fácil de achar sem ser em bairros coreanos ou em famílias com tradições bem enraizadas. Sua característica principal é que a comida coreana é fortemente apimentada. Um dos principais e mais conhecidos pratos é o Kimchi. Ele é uma conserva de vegetais bem apimentada. E, para quem gosta, existem mais de cem tipos diferentes de kimchi, então você pode se aventurar bastante nos sabores.

Pontos turísticos

Quando a gente fala do Brasil para os gringos, a maioria logo imagina a imagem clássica do Cristo no Rio de Janeiro. Então, já que estamos falando das diferentes nacionalidades, acho ser legal mostrar os principais pontos turísticos de cada país. Talvez assim fique mais fácil lembrar as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos na próxima vez.

Japão: Monte Fuji

Os japoneses tem como principal cartão postal o magnífico Monte Fuji. Essa grande montanha é considerada uma das mais bonitas do mundo, devido à sua beleza e simetria. Mas na verdade, o também chamado Fujiyama não é simplesmente uma montanha. Se trata de um vulcão que está adormecido há mais de 300 anos! Ele acabou se tornando uma das atrações mais populares do Japão, sendo muito procurado por turistas, além de ser muito amado e reverenciado pelo povo japonês.

China: A muralha da China

Essa é fácil, né? Não tem como esquecer uma das 7 maravilhas do mundo. A Muralha da China ou Grande Muralha é uma construção que tem 21.196 quilômetros de comprimento, 8 metros de altura e 4 metros de largura. Ela atravessa vales e montanhas ao longo de 11 províncias do país. Acredite, é uma baita muralha.

A Muralha da China foi construída para consolidar o império de Qin Shihuang. Antes do imperador ter o controle da China, os estados chineses tinham cada qual sua muralha. Para mostrar que a China era uma só, o primeiro imperador chinês – Qin Shihuang – ordenou a construção da Grande Muralha. Ela tinha como objetivo proteger o país dos invasores e também ocupar homens desordeiros e soldados, que com o fim das guerras ficavam sem trabalho. Bom, pelo menos essa coisa de dar trabalho para os outros foi resolvida, afinal a muralha da China ela foi construída ao longo de quatro dinastias, de 1046 a.C. a 1644 d.C.

Coreia do Norte: Montanha Baekdu

E voltamos com mais montanhas. Se você for procurar um roteiro de viagem para a Coreia do Norte, não vai encontrar nenhum que deixe de fora a Montanha Baekdu. Para se ter uma ideia de sua importância, ela é o pano de fundo dos telejornais norte-coreanos tanto por sua beleza, quanto pela mitologia. Localizado na fronteira com a China, a montanha é na verdade um vulcão extinto com 2.744 m. Em sua cratera se formou um dos lagos mais profundos do mundo, chamado lago Chonji (lago do Céu). Há também uma queda de água quente, ocupando cerca de 200 m², que nunca gela, nem nos invernos mais frios.

Coreia do Sul: Seul

Tem tanta coisa que acontece nessa cidade que não tem como escolher apenas um ponto turístico. A maioria das atividades turísticas da Coréia do Sul estão localizadas em sua capital, que é Seul. Portanto, quando pensamos em uma imagem para representar o país, certamente a imagem dessa cidade ficará na cabeça. Só para você perceber minha dúvida, veja alguns dos pontos turísticos localizados na cidade: Museu Nacional da Coreia, Santuário de Chongmyo,  Palácio Changgyeonggung, Mercado Namdaemun e Memorial da Guerra. Difícil escolher, né?

diferença entre japoneses, chineses e coreanos

Datas comemorativas

Cada país tem uma língua, uma alimentação específica e também datas comemorativas especiais! Portanto, para falar sobre as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos, precisamos falar de pelo menos uma de suas comemorações mais importantes.

Japão: Matsuri

Os japoneses denominam de Matsuri qualquer tipo de festival regional. Portanto, os matsuri são festivais tradicionais que ocorrem em diversas localidades. Via de regra, os matsuri são regionais, de forma que são praticamente desconhecidos fora da região em que são celebrados. Um dos matsuri mais conhecidos é o Hanami Matsuri, que significa “Contemplar as flores”. Ele é um dos mais belos festivais do Japão e ocorre por todo o país durante a primavera. Nessa época, diversas espécies de cerejeiras (sakura) florescem em todo o país, onde são apreciadas tanto por japoneses como por estrangeiros. Durante a floração, pessoas do mundo todo se aglomeram para contemplar essa flor efêmera, cuja floração acontece uma única vez a cada ano.

China: Festival da Lua

O Festival da Lua está diretamente ligado a uma cultura tradicionalmente agrária, regida pelos ciclos da natureza. Os antigos observavam a relação entre o movimento da lua e as mudanças das estações, fato que influenciava diretamente a produção agrícola. Celebrado na China no 15º dia do 8º mês do calendário lunar, o Festival da Lua ou Festival do Meio do Outono simboliza um agradecimento dos chineses à lua pela colheita.

Coreia: Chuseok

Assim como o Festival da Lua, o Chuseok é um festival de colheita e um feriado de três dias na Coreia. Também é celebrado no 15º dia do 8º mês do calendário lunar. Como uma celebração da boa colheita, os coreanos visitam as cidades natais de seus ancestrais e dividem um banquete de comida tradicional coreana. Para muitos, é associado ao Dia de Ação de Graças norte-americano.

diferença entre japoneses, chineses e coreanos

Roupas

Existe bastante diferença entre os japoneses, chineses e coreanos. O traje característico de cada país representa bem essa diferença. Mesmo que hoje alguns já não sejam mais comumente vistos no dia a dia das pessoas, com certeza eles têm um papel importante nas tradições. A cultura oriental é fortemente ligada às tradições, portanto a roupa é um assunto diferencial importante entre as nacionalidades.

Japão: Kimono

O kimono é o traje típico do Japão. Tanto adultos, como crianças e idosos usam. Kimono também é o nome da roupa utilizada para lutar jiu-jitsu, judô, karatê e várias outras lutas japonesas. Inicialmente, o kimono era usado por homens, mulheres e crianças, com tecidos mais nobres, como seda, e sempre bastante chamativo e decorado com pedras, em especial os femininos. Ele pode ser de mangas longas ou curtas e para ser utilizado apenas no dia-a-dia. Mas se tem alguma ocasião especial, então existe um kimono específico. Por exemplo, existe um kimono para o casamento, um kimono de verão, e etc.

China: Qipao

Esse vestido com certeza você já viu por aí, mas não sabia que era tradicional chinês. Sabe aquele vestido justo, com uma gola Mao e abotoamento diagonal? Ele é o qipao. O Qipao foi o vestuário básico para os manchus no nordeste da China. Ele foi modificado no início do século 20 para ser mais adequado e confortável, mas manteve o artesanato de produtos tradicionalmente chineses. Por causa de seu charme, muitas mulheres ainda usam para mostrar a sua graça especial nos dias atuais.

Coreia: Hanbok

O hanbok é a roupa tradicional coreana, cheia de panos bufantes e coloridos. Na tradução, hanbok significa literalmente “roupa coreana”. Ele é caracterizado por cores vibrantes e linhas simples. Até há quatro décadas atrás o hanbok fazia parte do dia-a-dia das pessoas, mas hoje em dia ele é utilizado apenas em ocasiões especiais.

Pratos orientais do menu

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos, te faço um desafio. Vou listar abaixo 5 pratos orientais do menu da Marmotex. Veja se consegue adivinhar se eles são japoneses, chineses ou coreanos:

Guioza de carne suína

diferença entre japoneses, chineses e coreanos_guioza

Porção de 6 unidades de Guioza (“pastelzinho” chinês) recheado com carne de porco, cozido no vapor e grelhado, acompanhado de molho a base de shoyu e gengibre.

Chicken sesame teriyaki

diferença entre japoneses, chineses e coreanos_

Sobrecoxa de frango marinada ao molho Teriyaki, com arroz japonês, shimeji Batayaki (refogado na manteiga com shoyu e saquê mirim) e saladinha de repolho.

Chirashi-no-bowl

diferença entre japoneses, chineses e coreanos_

Bowl composto por cama de shari (arroz de sushi) regado ao molho teriyaki, adicionado salmão em cubos poke temperado a base de óleo de gergelins, salmão grelhado despedaçado e kani (carne de caranguejo). Acompanha gari (gengibre em conserva) e wasabi (pasta de raiz forte).

Somakis

diferença entre japoneses, chineses e coreanos_somaki

Combinado com: 4 Hot Rolls de Salmão, 8 Uramakis de Salmão Grelhado e 6 Hossomakis Skin.

Caramel chicken soba

diferença entre japoneses, chineses e coreanos_caramel

Macarrão especial preparado com molho tradicional à base de shoyu, tiras de carne bovina, cubos de peito de frango e legumes variados (cebola, brócolis, cenoura, vagem, acelga, repolho e ervilha torta). Acompanha frango empanado especial (4 unidades) ao molho agridoce.

Yakisoba clássico

diferença entre japoneses, chineses e coreanos_yakisoba

Esse é o clássico Yakisoba! Macarrão especial preparado com molho tradicional à base de shoyu, tiras de carne bovina, cubos de peito de frango e legumes variados (cebola, brócolis, cenoura, vagem, acelga, repolho e ervilha torta). Uma refeição completa em apenas um bowl!

Eu sei as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos!

Agora que você já sabe as diferenças entre japoneses, chineses e coreanos, que tal se jogar nas aventuras culinárias de cada país? Te convido a comprar uma marmô oriental para experimentar algo novo! Tenho certeza que, se você aproveitar e ainda pedir uma pro seu/sua crush de olhinhos puxados… é match na certa! É só entrar no site www.marmotex.com, fazer seu cadastro (se ainda não for da marmô family) e escolher a sua marmô oriental!

Leave a Response